Bandeiras que Representam uma Identidade, Orientação Sexual ou Gênero até mesmo Fetiche

A bandeira é definida classicamente sendo como um símbolo de uma representatividade de um Movimento, Organização, Sociedade, Identidades de gêneros ou Orientação Sexual, ou fetiche sendo que tudo esta constituído  em um grande grupo ou classificação determinantes ou até mesmo desde que sejam reconhecidos pelas pessoas que são representadas. A Identidade Sexual indica uma percepção individual sobre o gênero (masculino e feminino) que uma pessoa possa percebe para si, relacionando se como sinônimo de orientação sexual ou de identidade de gênero, já Orientação Sexual refere-se à direção ou vontade do desejo afetivo e erótico de cada pessoa. De maneira simplificada, pode-se afirmar que esse desejo direcionado ao um único ou principal objeto pessoas do sexo oposto (heterossexualidades), pessoas do mesmo sexo (homossexualidades) ou de ambos os sexos (bissexualidades).

Na Identidade de Gênero É a maneira como alguém se sente e se apresenta para si e para as demais pessoas como masculino ou feminino, ou ainda pode ser uma mescla, uma mistura de ambos, independentemente do sexo biológico (fêmea ou macho) ou da orientação sexual (orientação do desejo: homossexual, heterossexual ou bissexual). sendo normalmente confundida com a orientação sexual. Por exemplo, é muito comum as pessoas travestis serem consideradas como homossexuais, pois, o fato dessas pessoas portarem, em seus corpos, elementos mais femininos, leva a grande maioria das outras pessoas a afirmarem que a travesti se sente, necessariamente, atraída por homens. Na realidade, a travesti pode se sentir atraída (orientação do desejo) tanto por homens, quanto por mulheres e por outras travestis. Ser travesti não determina a orientação do desejo da pessoa.

O Fetiche  é um substantivo masculino com origem no termo fétiche, do idioma francês e pode significar um objeto enfeitiçado ou um comportamento, parte do corpo ou objeto que desperta excitação sexual.Podendo ser um sinônimo de feitiço, um fetiche pode estar relacionado com o misticismo, representando um amuleto ou um ídolo, com origem obscura e com poderes mágicos ou sobrenaturais. Algumas tribos africanas possuem certos objetos desse gênero, que são adorados pelo povo. No episódio bíblico em que Moisés subiu ao Monte Sinai para se encontrar com Deus, o povo juntou o ouro para criar a estátua de um bezerro, para depois adorá-lo. Neste caso, o bezerro de ouro pode ser classificado como um objeto de fetiche. No âmbito da psicologia, o fetiche tem conotação sexual, representando um comportamento específico que encontra prazer em certas atividades, objetos ou partes do corpo. Um fetiches mais comuns é o fetiche por pés, conhecido como podolatria. Em sentido figurado, o fetiche pode representar uma pessoa admirada por outra, que é seguida e cujas ordens são obedecidas cegamente.

Triângulo Rosa e Negro
Um dos símbolos mais antigos é o triângulo rosa, que foi originalmente utilizado nos campos de concentração nazi para identificar os prisioneiros homossexuais. Aqueles que fossem judeus e homossexuais (considerados o pior nível de prisioneiros) deviam levar um triângulo rosa com outro de cor amarela. Em ambos os casos, deviam usar esta insígnia sobre o peito, cosido na sua roupa. Estima-se que cerca de 220.000 gays e lésbicas morreram junto aos seis milhões de judeus que os nazistas exterminaram nos campos de concentração durante a Segunda Guerra Mundial.Por esta razão, a partir de 1970 o triângulo rosa utilizou-se tanto como um símbolo identificativo para recordar as atrocidades sofridas pela comunidade homossexual durante a perseguição nazistas, como para representar a união da cultura homossexual. Os nazistas associaram a “mulheres indesejáveis” ou “anti-sociais” incluindo às lésbicas, um triângulo negro invertido. Algumas lésbicas hoje em dia utilizam este símbolo como representação daquele massacre, de igual forma ao que os homens homossexuais (gays) fazem com o triângulo rosa.

Bandeiras dos Movimentos das Orientações Sexuais 

Bandeira do Movimento LGBT

A bandeira de seis cores (roxo, laranja, amarelo, verde, azul e vermelho) representa a diversidade sexual humana. A bandeira nasceu com oito cores mas perdeu duas, devido à dificuldade da impressão em grande escala. Vermelho para o fogo/vida; Laranja para cura/poder; Amarelo para o sol/luz; Verde para natureza; Azul para as Artes; Roxo para espirito; As excluidas: rosa choque para o sexo; Turquesa para harmonia.

Bandeira LGBT original criada em 1978

Bandeira do Movimento Lésbico (Labrys)

No Movimento Lésbico  onde os nazistas associaram a “mulheres indesejáveis” ou “anti-sociais” incluindo às lésbicas, um triângulo negro invertido. Algumas lésbicas hoje em dia utilizam este símbolo como representação daquele massacre, O labrys ou machado de dupla folha, foi um símbolo utilizado pela antiga civilização minoica (às vezes associado com o poder matriarcal) e nas lendas da Grécia antiga foi utilizado por Amazonas escritas. símbolo da fertilidade e a agricultura, e rodeada por devotas com machados de dupla folha, as quais eram utilizadas para lavrar a terra. Este símbolo atualmente utiliza-se para representar ao movimento lésbico e feminista por sua força e independência.

Bandeira do Movimento Bissexual

O movimento Bissexual tem a bandeira de Três cores (Rosa, roxo, Azul)  dar à comunidade bissexual o seu próprio símbolo comparável com a bandeira do orgulho gay da maior comunidade LGBT. O seu objetivo era aumentar a visibilidade dos bissexuais, tanto entre a sociedade no conjunto como dentro da comunidade LGBT. um movimento que não se identificam com movimentos gls por se considerarem heterossexuais independentes de suas escolhas sexuais e parceiros, A faixa magenta (cor de rosa) em cima da bandeira representa a atração sexual ao mesmo sexo somente (gay e lésbico); a faixa azul real no fundo da bandeira representa a atração sexual ao sexo oposto somente (indivíduo heterossexual); as faixas ficam sobrepostas no centro em quinto lugar da bandeira para formar uma sombra profunda da lavanda(purpúra), que representa a atração sexual a ambos os sexos (bissexuais). 

Bandeira Movimento Sexual Goy

O Movimento Goy nasceu nos Estados Unidos nos meados da primeira década dos anos 2000  há fortes indícios que o termo tenha surgido no meio dos surfistas, skatistas e das frat houses (fraternidades masculinas universitárias). Dentre as dezenas de denominações de comportamento e identidade sexual, não havia uma que designasse o que hoje se chama de hetero goy.  Na Grécia antiga onde o comportamento hetero goy era absolutamente normal e, ao contrário do que dizem, o sexo anal  não era recorrente (principal), O azul é a cor masculina, e é isto que representa o(s) azul(is) na bandeira: Azul escuro representa profundidade/intensidade; Azul índigo significa guerreiro por natureza; O branco é a paz /amizade e a cor; Azul turquesa quer dizer e indica integridade.

Bandeira do Movimento Pansexual

Movimento  Pansexual são pessoas que sente atração sexual, romântica e/ou emocional independentemente da identidade de gênero do outro, por todos os gêneros e sexos (não é a mesma coisa que bissexual, que sente atração por homens e mulheres, um pansexual sente atração por todos os sexos, gêneros, é caracterizada pela atração) Inclui, portanto, pessoas que não se encaixam na binária de gênero macho/fêmea.

Bandeira do Movimento Poliamor

  Movimento Poliamor  é a prática, o desejo, ou a aceitação de ter mais de um relacionamento íntimo simultaneamente com o conhecimento e consentimento de todos os envolvidos, não devendo no entanto ser confundido com pansexualidade. Poliamor é frequentemente descrito como consensual, ético, responsável e não-monogâmico. A palavra é por vezes utilizado num sentido mais amplo para se referir a relações sexuais ou romântico que não incluem apenas sexo, embora haja discordância sobre quão amplamente se aplica; a ênfase na ética, honestidade e transparência como um todo é amplamente considerada por seus defensores como crucial para definir sua característica. há ainda certo tabu que gira em torno da prática, além de questões éticas que são levantadas, como a monogamia e poligamia.  azul representa a abertura e honestidade entre os parceiros, vermelho para amor e paixão e preto em solidariedade aos que precisam esconder seus relacionamentos devido às pressões sociais. O símbolo “pi” é referência ao “P” de Poliamor e a cor dourada representa o valor acima das questões físicas que os poliamoristas colocam em seus relacionamentos, sendo a amizade, o companheirismo e o amor mais importante que as questões sexuais.

Bandeira do Movimento Assexuados

Movimentos Assexuados Assexualidade é uma das formas de manifestação da sexualidade humana baseada na falta de atração sexual por pessoas. Essa é uma das definições mais bem aceitas da assexualidade, entretanto, ela não abrange todas as pessoas que adotam este rótulo. Podemos dizer que esse conceito ainda está em construção e que ainda não há uma delimitação exata para toda a sua abrangência, assexualidade o qual está ligado à falta de atração sexual. Mas alguns assexuais também dizem serem gays, ou homorromânticos – utilizando-se a nomenclatura mais correta -, pois sentem atração romântica por pessoas do mesmo sexo. A cor roxa é a cor padrão das comunidades assexuais. Representa a coesão dos grupos assexuais e os identifica com um padrão visual e as cores preta, cinza e branca representam essa gradação da sexualidade humana. As pessoas representadas pelas escalas cinza e branca são as pertencentes ao grupo de assexuais, já aquelas da branca são as sexuais (hétero, homo ou bi) simpatizantes ou apoiadoras da questão assexual.

Bandeira do Movimento Demisexual

Movimento  Demisexual são caracterizadas por uma falta de atração sexual em relação a qualquer pessoa, a menos que se tornem profundamente emocionalmente ou romanticamente ligado a uma determinada pessoa ou pessoas. O nível de conexão que leva para o desejo sexual depende de quão perto o relacionamento é mais do que atração inicial. É uma orientação que não é escolhido. Parceiro demisexual não se refere à contenção ativa ou repressão dos desejos sexuais ou ações. Demi é um prefixo que significa metade é usada para significar a meio do caminho entre sexuados e asexuados. escalas cinza e branca são as pertencentes ao grupo de assexuais, já aquelas da branca são as sexuais, triângulo  preto invertido representa o antissocialismos a interseção sexual A cor roxa é a cor padrão que representa a atração sexual das comunidades assexuais.

Bandeira movimento do orgulho hétero

Movimento do orgulho hétero foi criado pela aversão ao movimento LGBT, criado que os héteros demonstrem todo seu orgulho e satisfação de ser o que é, sua bandeira representação de um degrade da cor cinza simbolizar estabilidade, sucesso e qualidade sendo expressão de neutralidade.

Bandeiras dos Movimentos das Identidades Sexuais ou Gêneros

Bandeira Movimento Transexualidade

Movimento foi criado por uma mulher trans Monica Helms, a representação a comunidade transexual através do Azul-claro (Masculino), Rosa(Feminino), e Branco(Neutro), a linha em paralelos querem dizer que todos os caminhos conduzem ao mesmo caminho,  a transexualidade no tem nada haver com homossexualidade, os transexuais podem ser heterossexuais, bissexuais, homossexuais e estando relacionado ao que ser homem ou mulher nada interfere.

Bandeira do Movimento Não-Binário

 Movimento Não-binário um gênero não binário é um gênero que não é nem masculino, nem feminino. Pessoas não-binárias são aquelas que não se entendem nem como homens, nem como mulheres somente as pessoas que perceberam que não se enquadram no restrito sistema binário de gênero, o tão conhecido de nós, mulher/homem, fêmea/macho. A quem sente na pele que o questão de gênero não se limita a simples anatomia, e que isto, o rótulo que recai por essa classificação e todo papel social, e todos os pacotes inclusos, são fonte de profunda agonia.

Bandeira do Movimento da Interssexualidade

 
Movimento Intersexual pode ser qualquer variação de caracteres sexuais incluindo cromossomos,gônodas e / ou órgão genitais que dificultam a identificação de um indivíduo como totalmente feminino ou masculino. Essa variação pode envolver ambiguidade genital, combinações de fatores genéticos e aparência e variações cromossômicas sexuais diferentes de XX para mulher e XY para homem. Pode incluir outras características de dimorfismo sexual como aspecto da face, voz, membros, pelos e formato de partes do corpo. Intersexualidade, enquanto transgeneridade, é uma condição sexual e não uma orientação sexual. Portanto, as pessoas que se autodenominam intersexuais podem se identificar como homossexuais, heterossexuais, bissexuais ou assexuais.

Bandeira do Movimento  fluidas de gêneros

Movimento do fluido de gênero é um subgrupo da comunidade consiste em cinco listras. Esta bandeira representa as flutuações e a flexibilidade do gênero em pessoas fluidas de gênero. A primeira faixa é o rosa que representa a feminilidade, ou sentimento feminino. A segunda faixa é branca, e representa a falta de sexo, incluindo gênero, neutro. A terceira faixa é roxo e representa uma combinação de masculinidade e feminilidade, incluindo vários graus de androginia. A quarta faixa é preto e representa todos os outros gêneros, terceiro gêneros e pansexual. Por fim, a faixa final é azul e representa a masculinidade ou sentimento masculino.
Bandeiras dos Movimentos dos Fetiches ou Sub-culturas

Bandeira do Movimento Direitos BDSM

Bandeira do Movimentos Adoração pelo Couro

Bandeira do Movimentos Adoração pelas Pessoas Obesas

Bandeira do Movimentos Adoração pelas Roupas Emborrachadas

Bandeira do Movimentos fetiche por ser propriedade

Bandeira do Movimentos do  fetiche Rainha e Escravo

Bandeira do Movimentos das Lésbicas Feminista

Bandeira do Movimentos fetiche por Homens Peludos e Gordinhos

Desconfie sempre de Imagem Representativa, Símbolos ou Cores Representativas, que você usa sem ter a noção do seu verdadeiro significado pertencente de algum grupo de identidade de gênero, para não se sentir constrangido por usar sem o conhecimento que tal coisa seja parte de algo, ou até mesmo para você se identificar ou reconhecer o grupo que tenha sua identidade  ou sua representatividade, sendo também de certa forma subliminar de reconhecimentos de certos grupos, quem se encaixa em qualquer uma das bandeiras saberá qual seu verdadeiro valor que ela representa só assim você será parte de uma comunidade que compartilha esses valores. E juntos Vamos lutar pelos ideais e valores de cada grupo representativo, contra quem está do lado de fora sob outra bandeira e outros ideais, ou contra o pior de tudo são aqueles que tomam nenhuma bandeira como a sua própria. “bandeiras me da impressão que são para quem gosta de um mundo ordenado, cada um em lugar, e saber quem é quem”. todos bem definido e marcado.

Se tiver uma dúvida específica sobre o mundo trans, aqui é um bom lugar para buscar informação. Me escreva!

Um beijo,

Lindsay Lohanne

Não sou apenas uma Boneca, Sou mais que uma Boneca, sou o diferencial entre as que existem!

Anúncios

Um comentário sobre “Bandeiras que Representam uma Identidade, Orientação Sexual ou Gênero até mesmo Fetiche

  1. Pingback: Bandeiras Fetichistas no BDSM » мαηιαcα cυlт

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s